Eu curto cinema, do meu jeito, claro! Como crítica de cinema eu sou uma ótima nutricionista, mas  a conversa aqui é outra, ou seja, não os filmes, mas suas respectivas trilhas sonoras. Tem filme que só vale a pena pela trilha, enquanto outras seriam tranquilamente dispensáveis. Alguns filmes me marcaram, algumas canções também. Veremos se consigo relacionar as  minhas músicas favoritas:

10 – Twist and Shout – Curtindo a vida adoidado

Ah, como eu queria ter feito o que Ferris Buller fez. Eu quase dancei junto com ele no filme.

9 – Can’t buy me Love –  Namorada de Aluguel

Eu ficava pensando como um cara tão feio poderia se dar tão bem, mas então o Patrick cresceu, e … ô!

8 – Can’t Take My Eyes of You –  10 coisas que eu odeio em você

My Girl, Mrs Robinson, Wouldn’t it be Nice, can’t take my eyes of  you, Always on my mind, entre outras da década de 60; imagine seu primeiro amor, um pouco mais velho (ou mais novo), fazendo das tripas, coração, só pra te reconquistar diariamente e que te amasse ao ponto de fazer loucuras? Sim, é quase um triller assustador, mas nada que desabone a gracinha dessa década e dessas canções. A-do-ro!

7 – The Goonies Are Good Enough

Quem nunca quis encontrar um tesouro perdido, levante a mão! Pra quem nasceu na década de 80, Os Goonies marcaram a infância. Clássico da sessão da tarde.

6 – Accidentaly in Love – Shrek 2

Um príncipe desencantado, que se encaixa perfeitamente em uma história de amor um pouco mais realista. A criatura imperfeita, ou seja, alguém normal. Acho o Shrek uma graça e, definitivamente, estou cercada por ogros de todos os tipos. Ah, amo todos eles!

5 – Time of the Season – Querida Wendy

Peter Pan?? que nada! Imagine uma música se encaixando perfeitamente em uma cena de filme… imaginou? Aí está. Não preciso dizer mais nada.

4 – In the Arms of an Angel – Cidade dos Anjos

Amo o filme, amo a canção. Meu Anjo Guardião sabe do que estou falando.

3 – Sunday Morning – Doze é Demais

Eu amo meu irmão. Tenho mais dois Rimãos (primos-irmãos) e mais um tantão de amigos que são mais do que uma família pra mim.  Esse filme e essa música representam isso. Meu irmão, meu melhor amigo, minha companhia favorita numa manhã de domingo. Claro, tirando a parte dos lençóis e etc (risos).

2 – http://www.youtube.com/watch?v=O15x-B8PgeE

Onde tudo começou. Minha primeira ida ao cinema, aos 4 anos de idade, foi para assistir  ET. Lembro de estar sentada no corredor, cinema lotado e eu depois com medo de encontrar um alienígena por aí (mais risos). Essa me fez chorar.

1 – Harry Potter’s Theme Song

Essa musiquinha na abertura de cada sequência é de fazer as borboletas do estômago baterem as asas. Não sei o motivo de tanto frisson, mas ao assistir o sétimo filme e ouvir essa melodia novamente,  senti algo muito bom. Talvez porque eu amei os livros e me identifiquei tanto com personagens, com a história, com a magia, enfim,  creio que essa deve ficar em primeiro lugar. Merecidamente.

 

Toda trilha sonora tem uma faixa bônus, então, aí vai:

Sei que “Friends” é seriado e por isso não entrou na lista, mas achei esta versão muito interessante. Eu recomendo!

 

Cinco amigos,
e todos leoninos
palmas para julho!

Como possível era sobreviver em meio às feras, ela sabia. Eles eram os favoritos do seu inverno. Sem sua licença poética ela diria que dos cinco, dois são de agosto; sem falar naqueles de maio e de novembro, mas aí seria outra poesia. Amigo bom é amigo presente, ainda que apenas no coração. Tantos leões na América do Sul é coisa rara; mas amigo também é coisa rara.

A vida é rara, e isso ela já sabia.

 

Sábado à noite, de papo com um dos meus melhores amigos, ele me pergunta se eu queria visitar Londres com ele. Na hora eu ri, claro. “Espera, quero te mostrar uma coisa…” e eis que ele liga o computador e entra num site com vídeo. A princípio achei que fosse o youtube, mas logo percebi onde eu tinha ido parar: no cruzamento mais famoso do mundo na rua Abbey! A cena na capa do último (e dizem ser o melhor) álbum dos Beatles, que leva o nome da avenida, virou um marco. Eu diria que, considerando as circunstâncias, é happening às avessas. Apesar da suposta previsibilidade, ninguém sabe o que pode acontecer durante a performance.

Eram 21h aqui, então lá já passava das 1h da madruga do domingo, mas com a virada do horário de verão, estamos apenas 3h a menos do que o fuso de lá. À noite, poucas pessoas e poucos carros, mas não sei por qual motivo, razão, circunstância e, nossa, como eu pude lembrar?! Só sei que ao acordar e ligar o meu computador, resolvi acessar o site. Eu penso que isso sim é um verdadeiro reality show. Por uma hora eu assisti, em tempo real, pessoas passando, parando, fotografando, interagindo com a câmera, motoristas respeitando pedestres e pedestres respeitando a travessia somente na faixa, mas não é só isso; eu vi ciclistas dividindo harmoniosamente o asfalto, um pássaro atravessando pela faixa, indo e voltando. Depois um menino de uns 2 anos, aproximadamente, tentando pegar o pássaro. Pai passeando com os três filhos pequenos e outro pai dando tchauzinho pra câmera abraçado aos dois filhos grandes e falando no celular. Eu fiquei imaginando a conversa:

“Olha eu aqui!! tá me vendo? (…) é Abbey com dois B… (…) só ponto com (…) ah, agora tá me vendo? AHH legal!!! HUUAUUA (…) O Nicolas e o Joseph estão mandando um olá [os adolescentes com cara de paisagem do tipo ¬¬](…) ah é? então dá um print na tela. Tem como gravar? (…)”

Eu até vi uma jovem que resolveu parar na avenida mas deu um pulo rápido, porque aquele motorista, pelo visto, não queria esperar. Confesso que eu ri, mas ainda bem que ela não atropelou o carro.

Eu me diverti muito assistindo àquelas pessoas. Vou te levar até lá, aceita ao convite? Então entra!

 

Na vida, são tantos os que procuram a felicidade e não a encontram. Desde a infância, quando começamos a tomar consciência de quem somos. Na adolescência quando a todo tempo tentamos reafirmar essa nossa consciência. Na vida adulta, essa consciência atrelada à maturidade, nos permitindo reflexões sobre a vida, mas… e a morte?

Buscando a felicidade na vida e não a encontrando, me pergunto por que não tentar o inverso. De fato, muitos já tentaram e ainda outros mais tentarão, equivocando-se. Porque assim como nos equivocamos com o conceito de vida, ao aniquilá-la, biologicamente falando, também nos equivocamos com o conceito de morte.

O homem ainda apresenta dificuldades em lidar com a morte, e todas as crenças em torno desse conceito se perdem quando descobrimos o que de fato é verdadeiramente viver e morrer. René Descartes disse:

“Penso, logo existo”

Se existo, sofro. Se sofro, não vivo. Se não vivo, morro. Se morro, não mais existo.

Eu fiz diferente. Sofria vivendo em busca do que almejo, quando na verdade eu deveria matar o que não desejo. Parei de alimentar sonhos fora de mim e passei a aniquilar os pesadelos dentro de mim. Finalmente tive uma morte feliz.

Se morro, não mais existo, então morri. Morri em parte, porque nem tudo em mim era sofrimento. Um espaço abriu-se em mim para que tudo o que almejo pudesse entrar. Hoje sou a parte boa que sobrou de mim, antes sufocada, agora livre pra respirar. Respirar é vida. Respiro, logo vivo!

O medo da morte é ainda o medo do novo. A destruição faz parte do ciclo da natureza e é extremamente necessária para a transformação. A transformação em algo melhor.

Sobre a felicidade? Ah, sim! eu não fui mais buscá-la. Ela simplesmente veio, instalou-se e hoje posso afirmar que vivo de verdade, não aquela falsa, aquela imposta pela sociedade, mas a verdadeira felicidade.

 

Julho chegou e com ele as férias escolares. Muita gente aproveita o período para descansar também. Você já pensou no que vai fazer?

Pra começar, dê uma passada no site do Ministério do Turismo, que permanece com a campanha promovendo o turismo doméstico. Parece incrível, mas nosso país tem cantos e recantos maravilhosos e ainda pouco explorados, como as praias fluviais do rio Tapajós, em Santarém – PA. Eu fiquei morrendo de inveja de quem poderá usufruir desse nosso pedacinho de Alter do Chão.

Pra quem mora no Rio de Janeiro, eu sugiro uma passada longa noPlanetário. São tantas possibilidades que um dia será pouco. Além disso, é possível comemorar seu aniversários lá! Com a chamada “aqui a maior estrela será você”, fica difícil resistir. Certamente Bilac teria curtido a ideia. Aproveite pra curtir também o Cristo Redentor, que já teve sua restauração terminada. Visitar a cidade maravilhosa e não passar pelo Cristo Redentor é como torcer pelo Flamengo e não ir ao Maracanã em dia de jogo.

Há quem não pense em descansar nas férias. Como é possível? Sim, é a melhor época para estudantes realizarem atividades extras, como o intercâmbio. Várias oportunidades de estágios são oferecidas nesse período, principalmente em grandes empresas. Nesse caso, o descanso pode ficar pra depois.

O incrível mesmo é que tem gente que reserva esse tempinho para ajudar ao próximo. Programas de voluntariado internacional são uma ótima opção. Temas como a preservação ambiental, a educação e a saúde são as escolhas favoritas dos que se aventuram nesse tipo de atividade que une lazer à colaboração.

Eu não estarei de férias em julho, mas isso não será problema. Pequenas viagens, passeios gratuitos, pra quem está com a grana curta ou simplesmente tem escorpiões nos bolsos, e até uma visitinha aos amigos que não vemos há algum tempo, combinam muito bem com esse clima de meio do ano. O importante é aproveitar a vida da melhor maneira que nos compete fazê-lo, mas principalmente, com muito estilo. Seja no exterior ou jogando sueca com o vizinho.

 

Em mês de Copa do Mundo de Futebol, o assunto principal na rede são os jogos, os bolões, as zebras e as vuvuzelas. Parece lugar comum falar em zebra numa copa em continente africano, mas as surpresas não param por aí; enquanto uma maioria aproveita para assistir aos jogos (alguns em fullHD), outros que não querem nem saber do assunto não precisam se sentir excluídos. A tecnologia também está presente no Xadrez e no Bilhar.

Imagine um tabuleiro de 12 pés (3,6 m), com peças de lego controladas por computador. Lembra o xadrez bruxo, mostrado no filme Harry Potter e a Câmara Secreta, com exceção da destruição das peças removidas. Confesso que essa seria a melhor parte, porém nem todos dispõem de 30 mi dólares sobrando, pra jogar somente uma única partida.

É possível conferir o Monster Chess (como é chamado) ao vivo no Brickworld 2010 durante o mês de junho; um evento criado por adultos que são fãs de lego.

Para aqueles que não estão nem pra lá nem pra cá como nerds, que tal um boteco com cerveja de qualidade, uma boa mesa de bilhar e um adversário à altura? Acredite, é possível. A cerveja não é garantida, mas o PR2 é um robô que com um taco nas mãos, ou melhor nas pinças, consegue fazer jogadas certeiras. O mais interessante é a tecnologia envolvida no desenvolvimento desse equipamento.

Na verdade você acredita que futebol ainda é o melhor negócio, mais barato e de fácil acesso, mas não suporta ouvir o zunido daquelas vuvuzelas. Em busca da sua satisfação – afinal agradar o cliente é o dom do negócio, saiba que um alemão não só se preocupou com isso como buscou uma solução para este problema, desenvolvendo uma maneira diferente capaz de filtrar o barulho das vuvuzelas! Com um “”plus”” – não é necessário ter computador!

Se você chegar à conclusão de que não é possível vencê-los, procure a TV mais próxima, convide os amigos e junte-se à vuvuzela deles!