Sobre Lili Belotti

Um pouco de menina, um tanto de mulher...apaixonada pela vida e em constante mudança!!!

Olha o Mondo inovando e inserindo categoria nova aos nossos posts…BELEZA!

Para inaugurar esse espaço resolvi falar de um novo vício: esmaltes!

Tudo começou quando resolvi que precisava economizar e parar de ir ao salão fazer as unhas e começar a fazer em casa. Fui ao nosso querido google para descobrir como tirar as cutículas (sem me mutilar..rsss) e me deparei com vários posts ensinando a não tirar as cutículas e resolvi testar…DEU CERTO!

Indico aqui Unha Bonita http://unhabonita.com.br/como-cuidar-das-cuticulas-e-deixa-las-impecaveis-faq-do-ub/

Com o novo hobby, vício ou simplesmente modo de economizar uma graninha, comecei a ficar ligada em esmaltes e produtos para manicure e me seguro bastante quando entro em supermercados ou farmácias para não sair sempre com uma cor nova…rss

Tendo feito essa introdução, apresento hoje a Base Craquelada da Risqué e aos poucos volto com mais novidades.

Base Craquelada Risqué :

De cor preta e efeito fosco ao secar. Fácil aplicação, porém de difícil limpeza (notem na foto que não tive paciência de limpar muito…rsss)

Ideal para quem curte um nail art e não tem um pingo de coordenação (como euzinha).

Cores escolhidas para base
Sem Base Craquelada Risqué
Com Base Craquelada Risqué

 

Eu sou assim mesmo….tímida e exagerada.

Falo baixo com medo de repressão, mas grito pois não sei ser de outro jeito.
Finjo que não quero, só para não me expor.
Fujo com medo de perder…corro atrás para não deixar fugir.
Faço graça quando fico sem graça…falo sério quando o coração bate forte.
Eu sou assim mesmo…desse jeitinho atrapalhado, mas sempre EU!

Eu sou igual criança quando acaba o Natal. Fico tristonha, conto os dias pro próximo e o ano que segue vira uma eterna espera.

Tenho até meus motivos para não gostar tanto dessa data, mas talvez por ter essa festividade como algo tão especial que tenha sido capaz de suportar os motivos que poderiam te-lo estragado.

Tenho coleção de enfeites de natal. Cada ano invento um tema diferente para decorar minha árvore (esse ano foi verde e dourado, mas o vermelho teve que acabar entrando pra complementar).

Uma das coisas que mais amo nessa época são as músicas natalinas, internacionais e ou nacionais.

Inclusive não estranhe se em pleno Junho entrar no meu carro e estiver tocando um belo cd de natal… rssss

Sendo assim vou deixar aqui uma pequena contagem regressiva musical. Espero que gostem!

Seguem algumas dicas de lugares visitados em Buenos Aires:

Lili em Buenos Aires Livraria El Ateneo – há várias espalhadas pela cidade, mas a famosa e turística é El Ateneo Grand Splendid ,localizada onde antes funcionava o Teatro Grand Splendid. O charme do local está no fato de que todo o interior do teatro foi mantido, servindo o palco de local do café e os antigos balcões as salas de leitura. Vale a pena!
Puerto Madero Puerto Madero– nas margens do rio de la Plata vale a pena por seu requinte a noite e beleza natural durante o dia, principalmente no fim da tarde para ver o pôr-do-sol. Aqui ficam situados prédios comercias (empresas como 3M, por exemplo) e o Hotel Hilton de Buenos Aires, além de baladas e restaurantes. Considerada uma das regiões mais caras da cidade e também cada da Puente de La mujer (foto).
San Telmo San Telmobairro de Buenos Aires onde, aos domingos, acontece uma feira de artesanato, antiguidades e souvenirs. Lembra muito Benedito Calixto (em São Paulo) e Embu das Artes. Aconselho fazer desse passeio uma manhã ou tarde inteira, para nadar nos arredores , sentar em um restaurante ou bar, tomar uma Quilmes e apreciar as tão famosas empanadas argentinas.
Plaza de Mayo Plaza de Mayo e Casa Rosadadois lugares que até os mais desavisados sobre Buenos Aires tem em mente quando programando uma visita a cidade. A Casa Rosada serve até hoje como palácio do governo e aos finais de semana está aberta para visitação (grátis). O interior é muito bonito, porém a conservação deixa a desejar.

A Plaza de Mayo, em frente a Casa Rosada é palco de todas as grandes manifestações argentinas , felizes ou não , e também muito conhecida por ser onde às quintas-feiras há a tradicional volta dada pelas “madres de la plaza” em protesto e memória de seus filhos e netos desaparecidos e mortos durante a ditadura argentina.

Outra coisa que faz com que esses dois lugares sejam famosos é que do balcão da Casa Rosada Eva Duarte Perón , Evita , proclamava seus discursos ao povo reunido na Plaza de Mayo.

Recoleta Recoletaoutro bairro de Buenos Aires onde encontramos feira de artesanato (parecem praga pela cidade mas, na minha opinião uma praga boa). Essa na foto é a Igreja Nossa Senhora de Pillar. Aqui na Recoleta está o famoso cemitério onde fica o túmulo da Evita (visita totalmente dispensável!). Na frente dessa igreja, um pouco mais para o lado esquerdo da foto, há cafés e bares (inclusive o Bullers Pub mencionado no post anterior). Paisagem muito bonita, vale passar uma tarde aqui, porém não é necessário gastar tanto tempo para conhecer bem o local.
Caminito Caminito – esse é aquele famoso ligar colorido que vemos em todos os panfletos turístico sobre Buenos Aires. Mais uma vez encontramos feiras de artesanatos e souvenirs além de mesas espalhadas na rua em frente aos bares e restaurantes. Em alguns restaurantes é possível assistir a shows de tango, mas shows menores e não cheios de mega produções como os das casa turísticas. Muito perto do Caminito está o estádio do Boca Juniors, porém a dica dada pelo taxista foi a de não ir a pé, de modo algum, pois é um bairro muito perigoso quando fora do complexo “Caminito”.

Serviço:

Livraria El Ateneo Grand Splendid – Avenida Santa Fé 1860 , Recoleta.

Puerto Madero – www.puertomadero.com

Feira de San Telmo: Praça Dorrego, Rua Humberto Primo e Defensa

Madres de La Plaza:  www.madres.org

Casa Rosada: Plaza de Mayo

Recoleta : pedir ao taxista para ir ao cemitério da Recoleta

Caminito: bairro La Boca

 

No feriado de 12 de outubro visitei o país vizinho e ADOREI!!! Foram 5 dias na capital Buenos Aires e SIM, as carnes argentinas são maravilhosas! Para os amantes de uma boa carne (principalmente “jugosa”- mal-passada) a cidade é , literalmente , um prato cheio.

La Cabrera – um dos lugares onde se pode comer a tradicional parrilla argentina e ainda desfrutar de um visual bem aconchegante e rústico. Peça também de entrada a provoleta com jamón, tomates secos e pesto…você não vai se arrepender!

Provoleta
Provoleta
Ojo de Bife
Ojo de Bife

El Palácio de La Papa Frita – aqui a pedida é uma boa carne (Lomo, Bife de Chorizo) e as batatas fritas…elas são estufadinhas, uma delícia!

Helados Jauja – esqueça tudo que já te falaram de sorveteria em Buenos Aires (inclusive a mais famosa Freddo) , se você quer um bom sorvete e se arrisca em sabores diferentes (alguns exóticos) esse é o lugar. A sorveteria é especializada em frutas da Patagônia.Minha sugestão é o sorvete de Maqui com leite de ovelha.

Jauja

Café Tortoni – o café mais antigo do país e outrora reduto de figuras como Carlos Gardel (em cima funciona o Museu Nacional do Tango) não pode ficar de fora do tour. Dependendo do horário há uma pequena fila para entrar, porém para quem gosta de cafés e história vale a pena. Cuidado com o churros que acompanha o chocolate, não é igual ao que estamos acostumados, um pouco mais durinho e quase salgado.

Café Tortoni

Buller Pub – para quem está acostumado a freqüentar pubs nada de diferente, porém essa degustação de cervejas de fabricação própria, num dia de sol em plena Recoleta é uma boa pedida.

Buller Pub

El Trapiche – a surpresa da casa foi o atendimento bom e simpático (coisa rara em Buenos Aires), a carne (entrañas – não, não é miúdo ou coisa do tipo, segundo o garçom “és toda la pança”) e a sobremesa (Uma bola de sorbet de limão mergulhada em uma generosa taça de champagne).

El Trapiche

Serviço:

La Cabrera – http://www.parrillalacabrera.com.ar

El Palácio de La Papa Frita – http://www.elpalacio-papafrita.com.ar

Helados Jauja – http://www.heladosjauja.com

Café Tortoni – http://www.cafetortoni.com.ar

Buller Pub – http://www.bullerpub.com

El Trapiche – Paraguay 5099 – Palermo

 

Certo dia, quando tinha 10 anos, estava vendo um filme com meu pai quando, de repente, descobri quem era o moço que cantava aquela música que eu gostava tanto.

O filme: Jovens demais para morrer
A música: Blaze of Glory
O moço: Jon Bon Jovi

Um ano depois o tal moço e sua banda vieram com a turnê “These Days” ao Brasil e eu, muito frustrada no auge dos meus 11 anos, não pude nem cogitar a possibilidade de ir ao show. Porém uma promessa foi feita: na próxima vez que Bon Jovi viesse ao Brasil eu estaria lá, com ingresso na mão e muito ansiedade.

Os anos foram passando e eu cada vez gostando mais de Bon Jovi. Gastei bastante dinheiro com revistas, pôsters e afins (por acaso os tenho até hoje, não consigo me desapegar… rsss).

Lá pelos 13 anos fui aos EUA e voltei toda feliz com o CD solo do Jon Bon Jovi (“Destination Anywhere”) e a fita cassete com o show da turnê “These Days”.

Jon Bon Jovi veio ao Brasil nesse meio tempo para fazer pocket shows, quase fiquei louca tentando ir ao extinto “Programa Livre” para vê-lo de perto, não consegui, mas gravei a entrevista toda (que por sinal mostrou um Jon Bon Jovi meio rabugento).

Longos 15 anos se passaram e cá estou, com ansiedade sem medida a espera do show da turnê “The Circle” que finalmente traz a banda de volta ao Brasil.

O show promete! Claro que promete! Se eles cantarem música de ninar o show já vai ser bom, imagina então ouvindo alguns de seus maiores hits e as músicas dos últimos álbuns!!!!

A espera está acabando… to com coração na mão…parecendo criança em véspera de Natal…quero pular…gritar….chorar…cantar…mas tudo bem…quarta (06/10) eu faço tudo isso!