A Copa terminou com um saldo positivo para a África do Sul. A promessa de apoio do presidente da FIFA Joseph Blatter para qualquer cidade sul-africana que se candidatar a realização dos Jogos Olímpicos de Verão. Segundo Blatter, um país capaz de sediar uma Copa do Mundo de Futebol é igualmente capaz de realizar os Jogos Olímpicos.

São três cidades que poderiam se candidatar: Durban, Johanesburgo e Cidade do Cabo. Durban é a capital dos esportes da África do Sul, e possui boa infra-estrutura esportiva, desconheço sua infra-estrutura urbana. Johanesburgo, por outro lado, possui boa infra urbana, e igualmente desconheço sua infra-estrutura esportiva. Cidade do Cabo seria o meio termo entre as duas opções anteriores.

É difícil prever qual destas seria realmente candidata, mas há uma tendência maior por Durban, por possuir essa característica desportiva mais acentuada que as outras duas.

Além disso, a África do Sul se mostrou competente na realização do grande evento. Houveram falhas estruturais e organizacionais, mas o balanço final foi de sucesso. Os atentados previstos não ocorreram, ou foram minimizados pela festa. Os casos de crimes contra os turistas apresentaram índices reduzidíssimos, diante da população destes presente no país.

Os sul-africanos se mostraram hospitaleiros e felizes em receber em sua terra tantos povos. Houve um sentimento geral de que o aumento de turistas aumentará conseqüentemente a renda no país, além de desmistificar a África do Sul como a terra do Apartheid, da Aids e do estupro.

Aos que vieram assistir a Copa, puderam encontrar uma excelente variedade de atrativos naturais e culturais a serem visitados, por um preço acessível. Parques e reservas de animais, privadas ou públicas; museus que contam desde a história belicosa do país, até a história da navegação mundial; cadeias montanhosas que permitem visuais magníficos, com esplendidas quedas d’água e trilhas; e experiências riquíssimas, como: mergulhar com tubarões brancos, brincar com filhotes de leões, “apostar corridas” com guepardos, conhecer onde viveram os primeiros hominídeos, passear nas costas de um elefante, entre outras coisas.

Confesso que estava pessimista, mas essa experiência me permite imaginar que a Copa do Brasil será também um sucesso, e que os investimentos realizados para a sua realização retornem com o aumento de visitantes ao país. Vamos enxergar longe! E que assim seja.

 

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido