você abriu a porta do carro e me jogou pela rua. e eu fui descendo ladeira abaixo com todos os meus sentimentos deturpados. quando você julgou que eu não era mais necessária simplesmente acenou e disse vá embora. você não soube me entender. eu não quis te entender. me desculpe. não consigo ainda aceitar que tive que sair da sua vida só porque você não sabia lidar com determinada situação. você me mostrava, como boneca para todos. fazia questão dos beijos mais ácidos em públicos, mas no one-a-one você me ignorava. queria distância . era muito mais interessante a piscina, o dia de sol, do que minha companhia. então eu decidi sair de vez da sua vida. me aprumar pra minha .viver meus dias. minhas noites. e agora você me quer no seu carro de volta. uma noite a mais pra te proporcionar prazer. quer minha mão correndo pelo seu corpo e meu amor pleno explodindo os poros. desculpe. não posso mais. não quero mais. porque não sei lidar com sua carência. não consegui aprender a lidar com a imensa bola de pêlo que forma dentro de você quando se vê sozinho no vazio. e o silêncio anda gritando com você, falando tudo aquilo que eu ignorei. tudo que me perturbava. ele anda dizendo que existe uma felicidade muito maior dentro de mim, principalmente quando estou distante de ti. e agora não adianta dizer te amo. não adianta ligar. não adianta chorar. eu já fui. no dia que você me pediu para ir embora. eu decidi que nunca mais ia voltar pra tua vida.

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido