Com poesia nos olhos
Eu te via descer a rua
E o vento brincava em teus cabelos
Onde meus dedos sonhavam passear

O sol ardia teu ombro nu
O esquerdo
E teu andar lento
Era moreno e sereno

Na tua saia as curvas da imaginação
Eram vontade
Ou muito mais saudade

E na esquina tu te perdias
E meu olho fechava
Como quando acaba a poesia

 

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido