Surgirá um dia
Seja numa noite quente ou numa manhã fria
O amor omniversal
E dominará qualquer mortal

Surgirá um dia
E cessará toda agonia
O amor omniversal
E nos livrará de qualquer mal

Surgirá do nada
Mas com a força de uma armada
O amor omniversal
Nossa chance contra a destruição global

Surgirá do nada
Mais afiado que uma espada
O amor omniversal
Quando o sentimento vence o racional

Surgirá, como uma explosão
Causando sensação
O amor omniversal
Um espetáculo colossal

Surgirá, como uma explosão
E tomará todo coração
O amor omniversal
Que qualquer igreja não vende por menos de 1 real.

O bem e o mal
O não e o sim
O divino e o carnal
O bom e o ruim
O Céu e o Inferno
O frio e o calor
O verão e o inverno
O ódio e o amor
O feio e o bonito
O homem e a mulher
O nada e o infinito
Bem-me-quer e malmequer
A vida e a morte
O céu e o chão
O azar e a sorte
O pé e a mão
A guerra e a paz
O inocente e o culpado
O menos e o mais
O querido e o odiado
O silêncio e o som
O analfabeto e o que lê
O desafino e o tom
Eu e você.

No jardim
Que brota dentro de mim
Todas as flores
São da cor dos amores
Que eu já vivi

Neste jardim
Que brota sem fim
As rosas
Crescem majestosas
Como um dia, eu surgi

No meu jardim
A vida é assim:
Há liberdade
E igualdade
Valores que eu esqueci

Minhas rosas
As coisas mais valiosas
São tudo que me resta
De uma antiga festa
Onde eu nem apareci

Minhas flores
Todos os meus amores
Têm tratamento especial
Mas não como as rosas de Natal
Presentes que não abri

Minha vida
É um abrir e fechar da ferida
Rego minhas rosas com a água
Que retirei de toda mágoa
Um direito que me concedi.