23 de janeiro daquele ano
Tarde quente da quarta-feira
Na praia, um sorvete de goiaba
Areia entre os dedos
E vento nos cabelos
O azul dos olhos dele
Disse-me em silêncio
Que o mar nunca foi
Ou sequer um dia será
Maior do que o amor
Que ele me tem no peito

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido