Leia com essa música: breathless – corinne bailey rae
(baixe aqui: http://www.4shared.com/file/25247688/a6f7eb55/Breathless.html?dirPwdVerified=6f89d7c8)

Me parece que agora a tarde o sol diante da praia é mais suave sabe? Não sei explicar, parece que ele pode me confortar,me abraçar com todo o seu calor. Nem entrei na água, talvez ela esteja muito gelada neste momento. E estar aqui, sentada me parece ser a coisa mais certa a ser feita.

Estou aqui, sentada diante da praia admirando e pensando em como a vida nos coloca em algumas situações inesperadas. De tanto planejar, projetar, a vida resolveu de fato me colocar em uma situação inesperada. Foi exatamente quando eu resolvi dar uma chance ao destino que percebi que não era eu, era o próprio brincando comigo.

Foi quando eu percebi que não era o cara perfeito do outro lado da linha, mas este que está aqui do meu lado neste momento. Quando percebi que seríamos mais do que amigos. Você nem sequer faz meu tipo. As vezes em estresso com sua tamanha inteligência. Me pego pensando nas suas mensagens ao longo do dia, ou da ligação a tarde. Em como tantas das suas palavras, muitas vezes plantadas, podem me incomodar. Queria entender porque as vezes eu simplesmente não queria atender o seu telefonema, nem responder as suas perguntas. Me pego pensando em quantas vezes isso pode acontecer daqui pra diante…

Dai me lembro que assistimos muitos filmes, nos divertimos tanto..demos tantas risadas. Quantas confidências! Quanto pra perder e pra ganhar. Quantas vezes se achando e se encontrando. E foi exatamente quando estávamos perdidos, na cidade andando em algum canto na Vila que de repente, nos encontramos de fato. acho que foi exatamente isso. Uma quimica, alguma coisa assim…que não posso dizer.

Não estar preparada pra tudo aquilo foi o que me espantou mais. Aquele beijo inesperado! Ainda consigo sentir os pés formigando enquanto descobria que gosto tinha sua boca entre a minha. Uma morte lúcida e instantânea inesquecível. E me pergunto se você já sabia que você seria capaz mesmo de me deixar sem folego. E agora estou aqui. Pensando, tentando entender, o que eu jamais vou de fato. Como aquela sua frase,solta, no meio de uma conversa qualquer: “a vida não é pra ser entendida baby, mas sim vivida”

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido