Neste envelope só tem palavra cinza e muda
Dessa que a gente lê e o ouvido logo surda
Porque se o coração cansa e já não pulsa
A alma flutua e dança, quase sem esperança

E se quase sem esperança ela ainda dança
A alma sempre flutua e tudo ainda pulsa
E se tudo canta como palavra cinza-muda
Quando leio o ouvido não mais surda

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido