Cansaram-se as palavras e guardaram para si as vozes da minha saudade. Porque o tempo torna-se inalcançável com o passar das horas e o tentar do corpo. E escorre o silêncio cobrindo meu chão com pétalas púrpuras.
Mudas.
Fica, no segundo mais longo, a vontade incontida.
Incontida de quê?
Incontida de você.

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido