Adeus, meu bem!
Que por partires meu coração, parto eu em direção ao mar, para que este me leve em suas ondas e brumas de espuma branca para o reino do amargor da solidão eterna da morte.
Adeus, amor!
Que por deixaste claro que não era amor real o que sentías por mim, deixou-me claramente a sós em pânico na vida perdida da ilusão que eu mesmo criei, e acreditei.
Adeus, minha vida!
Que por fugires de mim como se eu fosse algum monstro, fujo da vida para que esta realidade para mim insuportável não atormente mais a mente que te escreve em despedida!
Adeus!

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido