Hoje não sei quem sou
Não tenho esperanças
Não tenho medos
Só quero paz!

Não há nada além do nada
que perturba minha mente
Porque o vazio do buraco
é insuportável e imenso
Mais nada pode atingí-lo
Além do nada intenso
Que o abriga e domina
E me enche de paz
E tristeza!

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido