Levando em consideração a teoria dos conjuntos e os gostos musicais das pessoas, podemos formular o seguinte teorema:

Teorema (obtido por análise empírica):

– Existe um conjunto, que denominaremos conjunto A, no qual estão incluídas todas as músicas que uma pessoa gosta de ouvir.
– Existe um outro conjunto B ao qual pertencem as músicas que uma pessoa eventualmente gosta de tocar e/ou cantar.
– Existe ainda um terceiro conjunto, C, no qual estão aquelas músicas que a pessoa “sabe” tocar e/ou cantar bem, ou razoavelmente bem (e não precisamos ser assim tão rígidos na definição de “tocar ou cantar bem”, a fim de que esse conjunto não se torne nulo para a grande maioria, como para mim, por exemplo).

Proposição 1: A maioria das músicas fáceis de tocar são extremamente simples, medíocres, e não raro, pertencentes aos subconjuntos de músicas sertanejas, cantigas populares ou coisas afins, que geralmente não estão contidos no conjunto A, muito menos no conjunto B, embora possam estar facilmente presentes no conjunto C (desde que haja disposição e estômago para isso).

Proposição 2: Boa parte das músicas pertencentes ao conjunto B são bem elaboradas, e sua execução exige mais técnica, e não raro, muito talento, o que restringe bastante a intersecção entre B e C.

Corolário 1: Há uma pequena intersecção, por vezes muito muito pequena, entre os conjuntos A, B e C.

Proposição 3: Considerando um quarto conjunto D, onde estão presente as músicas de gosto popular, e sendo A, B e C os conjuntos acima descritos, e relacionados à minha pessoa, temos que a intersecção de A com D é mínima, assim como a de B com D ou a de C com D.

Corolário 2: O conjunto interseção dos conjuntos A, B, C e D é NULO.

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido