Acredita-se que o ser humano é movido por uma força universal. A saga Star Wars (Guerra nas Estrelas) utiliza este mesmo nome: a força. Algumas religiões classificam como Deus, fé, amor, etc…; Freud como pulsão; Schopenhauer como vontade; enquanto outros denominam lei mística, poder do pensamento e assim por diante.

Dentre todas as criaturas do planeta Terra, o homem é o detentor da consciência, de sua condição como vivente. O fato de conter essa força o torna, em parte, um “super ser”. Porém, acima de tudo, humano. O lado humano, teoricamente, justifica as fraquezas. Sabemos das coisas. Sabemos como funcionam, porém, não há esforço de massa para alterar uma realidade, a menos que sejamos diretamente afetados por esta de forma negativa. É ilusão pensar que não somos. Mas enquanto não acontece o pior do pior do pior, nos acostumamos a esperar um pouco mais.

Dessa tolerância vem a degradação. Falo de pessoas, do meio ambiente, de valores, de ideais, de sentimentos… Nos enchemos, dia após dia, de algo demasiadamente raso. Mas, nem tudo está perdido. Não vamos esquecer o nosso “super” que permite realizar boas façanhas. Com ele sabemos que “yes, we can”!

Sabemos que para mudar é simples: basta começar. Basta darmos o primeiro passo na mesma direção.

Pessoas andando
Imagem retirada do site www.jubarreto.wordpress.com

 

 

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido