O homem desmata um local. A vida ali presente foge ou morre. A falta das árvores desequilibra os solos, as chuvas, agrava o processo de poluição – já que não há método mais eficaz e barato para a absorção do gás carbônico – entre outros fatores.

Com o avanço tecnológico e todo o excesso de consumo dos recursos naturais de modo insustentável, tendo os resíduos lançados na atmosfera, no solo e nos rios, o planeta adoeceu, apodrece, superaquece. O gelo dos oceanos derrete rapidamente, o que acelera o total desequilíbrio do clima.

A ministra dinamarquesa de Clima e Energia, Connie Hedegaard, em uma entrevista para a Veja, revelou que em 2004 recebeu informações de que em 30 anos o derretimento do gelo no Ártico iria permitir a navegação do Mar do Norte com o Oceano Pacífico. Em 2008, 4 anos depois, a passagem já era livre do gelo.

Por todo esse ciclo, um a cada cinco mamíferos, entre outras espécies, está ameaçado de extinção. As baleias que passeavam pelas praias brasileiras do sul estão vindo para o sudeste. Os pingüins se perdem em correntes marítimas e vão parar no Rio de Janeiro. Como se não bastasse tudo isso, em volta do nosso planeta está repleto de lixo espacial.

As coisas estão muito erradas aqui gente! E o mais irônico é que estamos destruindo o planeta, a natureza que existe nele sem compromisso algum! E quando ele quiser se vingar? Acredito em todo o poder que a natureza possui. E em algum momento ela vai retribuir. Vai nos expulsar como um vírus – que de fato somos – e vai continuar existindo.

Até quando vou esperar para agir com consciência? Não gosto de tomar banho rápido, levar sacola de feira para o supermercado nem tampouco lavar os plásticos para reciclagem. Mas sei que não tenho mais escolha. Sei que posso fazer diferença junto com outros que já começaram.

A vida pede vida.

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido