Você pode achar besteira a frase acima, já que pra qualquer pessoa viajar é necessário um certo planejamento: o planejamento de quando tirar férias, ajustar a agenda pessoal pra viajar, separar o dinheiro para a viagem, que tipo de lugar ir (e que roupa levar), para onde ir. Sim, é verdade! Tudo que eu citei até agora faz parte de um planejamento, porém estou falando de outro tipo de planejamento, sobre como se planejar com antecedência para que a viagem saia mais $$$ barata!

Há 3 anos atrás quando eu buscava um lugar para viajar nas minhas férias fiquei abismada com os valores dos pacotes. Tudo bem que os lugares que eu queria visitar eram maravilhosos: Florianópolis, Arraial d’Ajuda, Maceió e Argentina. Porém, o meu orçamento não me permitia comprar esses luxos, isto porque a maior parte dos pacotes de Agências de Viagens, são curtos (de 2 dias há 8 dias) e custam caro, pois oferecem a você um sonho: viajar para um lugar desconhecido sem se sentir sozinho, onde não é preciso se preocupar com detalhes. No valor dos pacotes normalmente tudo está incluso: passeios, voos, almoços, jantares e um turismo um pouco diferencido do que eu venho propondo nesta sessão.

Turismo de pacote normalmente funciona assim: Eles te buscam no aeroporto, te deixam no hotel. Você toma aquele café maravilhoso e na saída tem um ônibus te esperando. Dai você vai até o local do passeio com um guia que conhece tudo do lugar e compartilha contigo algumas informações. Ele fala, fala, fala. Você ouve, ouve ouve (uma hora obviamente você vai parar de ouvir) e se cansa. Entre um momento e outro você senta, levanta e tira fotografias. Muitas vezes as pessoas acabam indo para lugares que não queriam estar, porque? Bem, porque como disse o vendedor no dia em que você decidiu comprar o pacote: Está incluso no pacote! Então aquilo que você se programou para ser as suas tão sonhadas férias, passa a ser mais uma obrigação a cumprir.

Pois bem. Em busca de algo diferente do que os pacotes me propunham, e com o bolso não tão cheio que me permitisse esse luxo, descobri que é possível planejar uma viagem inteira sozinha! E o melhor de tudo: com o dinheiro que eu gastaria para passar 5 dias em determinado lugar era possível passar: 30 dias! Perfeito não é mesmo? Quem olha este texto até o presente momento, pensa que estou trazendo aqui uma fórmula mágica de felicidade, pois não se trata disso. Planejar uma viagem sozinho (a) dá trabalho, muitas vezes é um pouco cansativo, mas prometo que a recompensa virá! Ainda mais quando você estiver ao lado do Sena – em Paris, num piquenique com queijos e vinhos se sentindo parte da paisagem.

Planejar uma viagem sozinho (a) envolve procurar passagens mais baratas – e normalmente elas devem ser compradas com antecedência. Procurar acomodações – seja em albergues, hotéis ou b&b (bed and breakfast – cama e café) antecipadamente para que o custo saia mais barato. isso significa que eu vou ter que ficar em lugares ruins? Não! De forma alguma, alguns albergues  – também conhecidos mundialmente por Hostels, colocam hotéis no chinelo. Oferecem serviços especializados como quartos só para mulheres, cafés continentais, lavanderia. A diferença é que você pode optar em ficar em quartos compartilhados, que são mais baratos. Mas estes lugares também tem quartos para casais (não se acanhe, você não terá que dividir seu marido/namorado com ninguém!). Hoje eles possuem tão boa referência e bons atendimentos que são citados até mesmo naquela revista de viagem que você vive namorando na banca. Além destes detalhes também é necessário procurar um bom guia de viagem (livros/revistas) e dicas na internet para os passeios.

Sabemos que na internet há informações sobre tudo. Falando em viagens então é possível encontrar vastas informações de lugares com preços bem acessíveis e dicas preciosas – dicas essas que só tem, quem já foi. Dicas de albergues, restaurantes, passagens, como se locomover, para onde ir, como sair do roteiro tradicional do turismo local e conhecer lugares diferentes. Além das dicas, você encontra as histórias dos locais que irá visitar, e conhecer o lugar onde se vai garante um melhor aproveitamento do passeio, pois enxerga-se a história por trás da parede, ladeira ou paisagem.

O fato é que este planejamento antecipado vai garantir uma folga pro seu bolso e um descanso pra sua mente – mas somente depois que tudo estiver planejado heim!  Pois quem decide as férias uma semana antes de viajar paga o preço, ou pelo pacote ou pela falta de planejamento, com a certeza que a viagem sai mais cara.

Pra começar o seu “planejamento” ou melhor, pra começar a montar o “pacote de viagem dos sonhos” vão aqui alguns passos:

  1. Monte um roteiro. imagine-se no lugar e pense no que quer fazer
  2. Compre um guia de viagem – de preferência aos que são voltados pra quem não quer gastar muito
  3. Divida tudo em 3 partes: Calendário de dias – com uma descrição do que você quer fazer em cada dia de sua viagem, Transporte – para saber como você irá se locomover de um lugar para o outro e Hospedagem – Para saber onde você irá ficar durante a sua viagem.
  4. Seja audacioso! Não voe baixo: Se você quer ir a Paris, porque não visitar outros lugares? Dar aquela esticadinha em Londres ou em Cote D’azur. Com antecedência é possível achar passagens por até 50 reais para estes lugares
  5. Não pense que você está criando uma rotina, roteiros são apenas guias daquilo que queremos, provavelmente você irá mudar algo na sua viagem! Permita-se esses momentos!
  6. Divirta-se. Faça aquilo que te der na telha, mesmo que seja tirar um cochilo debaixo da rede ou um dia inteiro na cama, estas são as suas férias, porque não fazer o que VOCÊ quer?

É bom saber que mesmo com todo esse planejamento a gente costuma dizer que a viagem só começa mesmo, quando perdemos os Mapas…

Sites de ajuda:

  • Mochileiros (dicas de quem é escolado em viajar)
  • Skyscanner (pesquisa de voos em Low Cost)
  • Hostelworld (pesquisa de albergues e B&B)
  •  

    Mulher viajando
    imagems por www.corbis.com

     

 

Um pensamento em “Para uma viagem barata? Planejamento!

Deixe uma resposta

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

requerido